27 de set de 2009

Regras e Excessoes.

As novas regras da ortografia que já entraram em vigor, visam a aproximação entre os países da língua portuguesa e bla bla bla; um monte de besteiras.
Pelo amor do Santo Deus, para! (No caso é o verbo parar mesmo, como deve ter sido analizado pelo contexto.)

Toda regra tem uma excessão, já dizia alguem que fez essa frase ficar mais famosa do que essas bandas "High School" nos tempos de hoje. Mas o que acontece quando, pra cada regra, tem pra lá do triplo de excessões?
A resposta é simples: A excessão se torna algo tão normal quanto uma regra. E o normal, por sua vez, acaba meio esquecido, o que o tornaria uma excessão(a palavra, ja diz:Algo que não está inserido em um contexto tido como normal, fora do comum.)
Feitos todos os exageros possiveis: O Céu vira inferno e o inferno vice-versa.
Não tem como eu concordar com uma regra que, tem como seu maior principio, a decoreba de excessoes.

Aí entra o segundo fator: Que diferença vai fazer se eu deixar na minha recepção um mísero "P" ou se no meu "voo" vai ter uma "gaivota" voando encima do primeiro "O"? Será que vão me apedrejar na rua?
Nem o povo mais ignorante que já existiu entenderia isso como uma dificuldade de comunicação.

Sinceramente?
Acordo Ortográfico...para? (dessa vez não é no sentido verbal)

No sense absoluto...

Nenhum comentário:

Postar um comentário